Quedas estão levando cada vez mais idosos aos hospitais

09/08/2012 12:52

Daniella Zanotti
dzanotti@redegazeta.com.br

As quedas estão levando mais idosos para hospitais do Estado. Em 2008, foram 748 internações enquanto que, no ano passado, o número chegou a 1.246, um crescimento de 66%. Especialistas ressaltam que as quedas diminuem o tempo de vida do idoso e prolongam a ocupação de leitos.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) também apontam que, entre as causas externas das internações de idosos, os acidentes respondem por 89,9%, sendo que quase a metade deles são causados por quedas - 47%.

"É um problema de saúde pública. Quando o idoso é internado, ele corre o risco de novas complicações, além de gerar maior custo hospitalar e ocupação do leito por mais tempo. A espera pela operação e a reabilitação pode levar até 15 dias, isso se o quadro não for grave", afirma a referência técnica de Saúde do Idoso da Sesa, Regina Mesquita.

O presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria no Espírito Santo, Ronie Mukamal, destaca que a queda é um problema multifatorial, que está associado a várias características da velhice.

"Problemas visuais, neurológicos, musculares e nas articulações (artrose) aumentam o risco de quedas. O excesso de tranquilizantes também pode contribuir para os acidentes", ressalta o médico. O geriatra diz que o idoso que sofre episódios frequentes de queda não pode deixar de passar por avaliação médica. "Todos os problemas de saúde devem ser avaliados, além de hábitos como o uso de sapatos que podem levar à quedas", acrescenta Mukamal.

Regina Mesquita critica a ausência de profissionais habilitados em geriatria e gerontologia tanto na rede pública quanto na privada. "A prevenção também é falha no atendimento básico. Fatores simples podem ser identificados como o uso de medicamentos que provocam tonteira e pressão baixa, além da deficiência visual", afirma. Outra consequência é o isolamento social, que pode levar à depressão.
 Especialista sugere rotina de exercícios

Exercícios de baixo impacto, principalmente na água, como hidroginástica, e outros voltados para o fortalecimento muscular, são os mais indicados para o idoso. Quem dá a dica é a reumatologista e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Valéria Valim.

"O idoso precisa ter força muscular e reflexo para andar com segurança. Embora exista a preocupação com a osteoporose, a perda de massa muscular é tão importante quanto. Exercícios que minimizam essa perda têm impacto direto na prevenção de quedas", explica a especialista.

O presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria no Espírito Santo, Ronie Mukamal, também recomenda a prática de tai chi chuan, uma arte marcial chinesa. "Não é tão comum no Estado, mas é uma atividade bastante indicada porque trabalha o equilíbrio corporal", diz o médico.

O tai chi chuan envolve pequenos movimentos lentos e controlados. A prática tem recebido destaque em algumas pesquisas como uma forma eficaz de prevenção de quedas.

Como se prevenir
 

Quedas
89,8% das internações por causas externas em idosos (maiores de 60 anos) são por acidentes. Dentre esses acidentes, 47,8% são por queda

Hospitais da rede estadual
2008 - 748
2009 - 985
2010 - 1.051
2011 - 1.246

Em três anos
2008 - 329
2009 - 406
2010 - 439
2011 - 569

Risco maior
A internação após uma queda aumenta o sofrimento e a mortalidade do idoso. Existe o risco de algumas complicações no quadro de saúde como trombose, infecções, pneumonias, entre outras

Em casa e na rua
- Sempre dê preferência a ambientes térreos, sem escadas, mas, se elas já existem, devem contar, no mínimo, com bons corrimãos

- Instale barras de apoio na parede do chuveiro e ao lado do vaso sanitário. E cuidado com o chão molhado

- Evite pisos encerados, com carpetes ou tapetes soltos

- A cama deve ter altura suficiente para que você, sentado, possa encostar toda a sola do pé no chão

- As janelas devem abrir para dentro ou terem lâminas de correr. Dessa forma, evita que você se debruce para fechá-la

- Prefira sofás, poltronas e cadeiras com apoio lateral para que você possa sentar-se e levantar-se com segurança. E opte por móveis com bordas arredondadas, para não machucar em caso de esbarrões

- Procure desviar de buracos ou desníveis na rua ao invés de tentar pular os mesmos

- Caso sinta tontura enquanto está em local público, sente em um local seguro e peça ajuda caso necessário.

 

FONTE: Gazetaonline

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/08/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1337816-quedas-estao-levando-cada-vez-mais-idosos-aos-hospitais.html