Profissionais da saúde são capacitados no combate ao fumo

30/08/2012 13:20

Criado em 1986 pela Lei Federal nº. 7.488, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população brasileira para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. No Piauí, a data está sendo lembrada nesta quarta e quinta-feira (30) com um treinamento de abordagem intensiva e tratamento do tabagismo, no auditório do HEMOPI.

Profissionais entre médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos de todo o Piauí participam de várias atividades que serão desenvolvidas por técnicos e especialistas através de palestras, aulas dinâmicas e elaborações de tarefas específicas de combate ao fumo.

A campanha deste ano, organizada no estado pela Coordenação de Atenção à Saúde do Adulto e do Idoso e a Supervisão Estadual do Programa de Controle do Tabagismo trás o tema: “Fumar: faz mal para você, faz mal para o planeta”.

“Este treinamento é uma forma de comemorar esta data mostrando aos nossos servidores da Sesapi e do Piauí que a cada dia é preciso se reciclar a ponto de receber novos aprendizados na técnica de abordagem aos dependentes do tabaco”, destaca Célia Oliveira, supervisora.

Diversos temas serão abordados durante a capacitação, como a importância de perceber o tabagismo como dependência, além das estratégias para um ambiente livre de fumo, as bases de abordagem do tratamento do fumante, o apoio medicamentoso, dentre outros.
“O fumo é tido hoje como um grave problema de saúde pública, por isso a Sesapi faz esse elo com os municípios a fim de oferecer após estes treinamentos um serviço satisfatório a nossa população”, frisou Danilo Aragão, coordenador estadual de Atenção a Saúde do Adulto e do Idoso.

“Sempre realizamos atividades na área de dependentes do cigarro e agora já estamos no quarto grupo, cada grupo possui uma média de 15 pessoas que passam por um tratamento de 10 semanas e deste total, apenas duas ou três pessoas desistem do tratamento. Isso nos estimula e mostra a eficiência desta parceria”, explica a assistente social Sime Fontenele, assistência social da cidade de Piracuruca. Lá, as atividades são desenvolvidas no Centro de Apoio Psicossocial.

Números - O Brasil vem sofrendo gradativamente queda do número de fumantes, segundo a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL). A redução chegou a 14,8% em 2011. Com relação as capitais, as que mais fuma são são Porto Alegre (23%), Curitiba (20%) e São Paulo (19%). Teresina aparece com 15%.

Por Adriano Magno e Hérlon Moraes

FONTE: PORTAL DA SAÚDE

http://www.saude.pi.gov.br/noticias/2012-08-29/4671/profissionais-da-saude-sao-capacitados-no-combate-ao-fumo.html